23 junho 2011

quando???

18 comentários:

Ma Ferreira disse...

Aff...

Hj eu quem nao sabe como começar..nem como terminar..
Sensual..forte!
Apaixonante!!

..

bj

Ma

Ingrid disse...

delicioso desejo..
beijos perfumados..

Aninha Zocchio disse...

Quando? Sempre que ela existir em ti! :-)

mfc disse...

Queremos e desejamos sempre... quando amamos!

Multiolhares disse...

o desejo envolto em amor transformado em poema de emoções
bjs

ArcadoAutoConhecimento disse...

Belíssimo poema. Grande abraço.

Ma Ferreira disse...

Olá!!

Vim ler-te, você não estava!

bj

Ma

Marly Bastos in "palavreados ao vento" disse...

Retrato na verdade, de onde vem o calor não importa, pois creio que ele nesse momento está nos poros, no sangue, na alma...Sensual na medida, desejoso num todo.
PS: Você é bastante observador,na verdade o final do texto era outro e cheguei a postar, só que me pareceu muito "meu" e tasquei um Vinícius. Eu dizia que a paixão é efêmera, tal qual as pequenas coisas que nos fazem ficar encantadas pelo apaixonado... Depois vem o bla,bla,bla que a paixão se transforma, mas eu acho que quem se modifica são as pessoas, caem no comodismo e não sentem mais necessidade de encantar, de cativar, envolver... Tudo pode estar bom, mas fica meio manco. Sei lá.
Beijos Retrato e uma tarde de domingo mais que maravilhosa.

. disse...

Quando? Sempre quando houver fogo e fonte.

Beijo,
Inês

cidinha disse...

Querido amigo. Estou aqui, agradecendo o carinho da sua visita. È um prazer passar por aqui, e ver tanto amor em forma de poemas! tanta sensibilidade, belo amigo!Adorei os videos.Bjs e obrigada, volte sempre.

Maria João disse...

Como menos tempo e, por isso, um pouco mais afastada, passo por aqui para te deixar um abraço.

CaFoFo online@ disse...

A gente sempre quer ver por dentro, quando nao conseguimos atingir o ceu por fora.
Muito sensual, de arrepiar!
Teu gosto musical me cativa.

Tatiana Moreira disse...

A magia daqui é surpreendente!
Tenha uma ótima semana!
Beijos com o meu carinho

BRANCAMAR disse...

Embora por outros caminhos menos virtuais não tenho andado esquecida deste espaço. Venho visitar-te e encontro um poema belíssimo, cheio de vida.

Parabéns.
Beijinhos
Branca

Baby disse...

Enquanto o fogo arder, o palco estará sempre vibrante de emoções. Não desperdicemos nenhuma!

Beijos.

Marly Bastos in "palavreados ao vento" disse...

Vim aqui ouvir outra vez essa música... Mesclada ao teu poema, parece-me ouvir o gemido do "anda"...
Besos dulces.
E porque não seguir-te??

Só pra você disse...

Lendo essas palavras dá vontade de outra coisa... Que gostoso!

Beijocas

Parapeito disse...

...amor é fogo que arde...
brisas frescas...que está calor!