15 fevereiro 2011

2º pano...INTERVALO prestes a terminar.

14 comentários:

Vivian disse...

...te chamarei "Lirismo"
porque assim te sinto!

bjs brasileiros!

nuvemdoce disse...

Olá Retrato,

Senti curiosidade, mas tinha quase certeza do que viria encontrar, e não me enganei. Aqui os sentidos fazem sentido, todos eles compõem música, todos se entrelaçam e se misturam nas notas da vida, é uma composição que não deixa ninguém indiferente, é um fio condutor que nos liga directo aos sons do coração!!..

Um bem haja...
Gostei bastante, só tenho pena de ter chegado no intervalo.:)

MagyMay disse...

Este intervalo (e o anterior) está a deixar-me agarrada à cadeira...

mfc disse...

O outro sempre nos completa.

epee disse...

O amor faz isso...

Não pela necessidade de se ter um nome e de ser nomeado, mas de se criar um identidade, de ter um rosto, um perfil e um caráter. Na combinação dos elementos, ser verbo, estar verbo e conjugar todos os tempos possíveis.

Por amor.



¬

BRANCAMAR disse...

Pois, apesar de o intervalo estar a terminar é nele que tenho encontrado o autor, espero agora pelo actor que se segue e por muitos intervalos profundos como este.

Um abraço.
Branca

Paula Barros disse...

A importância de ser importante para quem se ama. Porque o outro é importante, no alimentar a alma, os sonhos, os desejos.... combinando amor com amor.

Gostei deste dois post, da forma inovadora de colocar os poemas.

abraço

MEU DOCE AMOR disse...

Importância mútua!É necessária!

Beijinho doce:)

Sonhadora disse...

Meu querido

É apenas a necessidade de se sentir o outro...de saber que somos...necessidade de nos sentirmos NÓS, porque a palavras amor por vezes basta.
Como sempre belas palavras...e consegui comentar-te...mais ou menos....

Beijinho de boa noite com carinho
Sonhadora

A.S. disse...

Ah!Não são precisas rimas na tua boca de água com sede de fogo!...

Beijos...
AL

retrato disse...

caro Albino santos,

por lapso, e talvez porque não tenha lido o meu perfil e constatado de que sou do sexo masculino, no comentário que me deixa e que agradeço, deixa-me também um beijo.

desculpe mas o único homem que beijo é o meu pai.

agora, se me deixar um abraço, não tenho dúvidas em retribuir.

um abraço

A.S. disse...

Na verdade não vi o seu perfil. Peço-lhe que aceite as minhas desculpas por este meu involuntário lapso. Porém, reitero que que aprecio a qualidade dos seus textos!

Um abraço!

Maria João disse...

É de amor a poesia que abraça a nossa identidade e é com amor que se consegue escrever isso.

... em cada pano, a vida que fervilha e se anuncia...

Um beijinho

Multiolhares disse...

um nome, uma identificação, um simples olhar desde que repleto de amor
bj