17 maio 2011

senta-te, é para ti...

8 comentários:

Baby disse...

Ainda bem que não te cansas de nos ver aqui. Às vezes vimos atrasados, sim, mas acabamos por vir, sempre!
Que a nossa presença te dê algum conforto.

Beijos.

BRANCAMAR disse...

Eu só escrevo agora, mas não cheguei atrasada, já estava lá sentada quando escreveste, :)) vi tudo acabadinho de dizer...numa espreitadela a meio do dia, só não pude comentar, porque não estava no sítio certo e achei muito difícil e profundo, também enigmático.

Deixo beijinhos
Branca

Ingrid disse...

para as letras não há tempo.. para o amor não há limite..
beijos perfumados..

Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Sabes...agora sou eu que digo, que é difícil comentar-te.
Há linhas e entrelinhas no teu poema...paixão...esperas e vazio.
Não esperes...vai.

Beijinho com carinho
Sonhadora

mfc disse...

Tão bonito!

Paula Barros disse...

A gente nunca sabe se vai receber o que queremos, não é mesmo?

O pior, que eu acho, é quando um outro nos quer dar o que queremos, mas como vem de outro não nos serve, não nos cabe, não nos preenche...não toca as nossas sensibilidades.

Multiolhares disse...

esperamos na cadeira da vida que as ondas do destino como brisa suave amenizem a nossa existência
bjs

Ma Ferreira disse...

Aprecio teu verso como aprecio um quadro abstrato.
Minha interpretação é subjetiva..mas não me importo.
Gosto porque gosto..gosto porque o dançar das letras me encanta!
bj

Ma