09 novembro 2012

eram 19:30 e enquanto estava a jantar, ao mesmo tempo, alinhava um post para publicar no blogue.
em mente, e já em rascunho, um pequenino poema a ilustrar mais uma imagem tão idêntica ás que, ultimamente, têm sido a minha opção... a alegria das crianças, mas... desisti...!!
ás 20:00 horas, na televisão, começava a edição do jornal da noite que, como notícia de grande destaque, revela a existência de cerca de 10.000 crianças, em Portugal, que chegam ás escolas com fome. a fonte de tais números foi do próprio governo o que quer dizer... estão longe de corresponderem à realidade pois o número é bem maior e não se reporta só ao universo escolar.
não tolero, de forma alguma, a fome que hoje bate à porta de tanta gente. e ainda menos tolero quando se fala de crianças. adoro crianças e dói-me, mas de verdade, imaginar a sensação, a dor, que uma criança vive quando acometida pelo drama da falta de algo para comer (num  aparte), e quando olham um colega a fazê-lo.
eu sei que estas conversas, este tipo de post, não é dos mais agradáveis. sê-lo-ia com o tal poeminha e a fotografia de duas crianças bem alegres trocando beijinhos e partilhando uma flor. não fui capaz...!!

gostava de fazer um pedido a todos quantos possam ler estas minhas palavras, que em nada vai mudar o estado de todas estas crianças mas... trata-se de um gesto que servirá de aprendizado para os nossos filhos e, para nós, falo por mim, uma atitude que pode muito bem ser um Poema dos mais bonitos que fizemos.

se for habitual prepararem um lanchinho para o vosso filho comer num intervalo das aulas, acrescentem... ou um pãozinho, ou um iogurte, ou uma peça de fruta, ou um pacotinho de leite, ou uma barrinha de chocolate, enfim... apenas uma destas opções, ou outras, para que os vossos filhos possam dar a quem eles vejam, e saibam, que não levam nada e que, estão muito longe de poderem comprar... estão numa situação de pobreza. (claro que não digo para o fazerem todos os dias. isso serão vocês a decidir, como e quando).

aliviei a minha revolta ao escrever este "Poema"...
Bom fim de semana
até
 

5 comentários:

Vento disse...

as crianças chegarem à escola com fome não é de agora, Sérgio, infelizmente, no entanto, no tempo que corre não deveria haver justificação para que isso acontecesse
e o governo deveria ter vergonha de vir à televisão chamar a atenção para essa calamidade já que o numero das crianças, idosos e e não só em situação de extrema pobreza, a cada dia aumenta mais e mais graças às medidas de austeridade "indispensáveis" e que afinal, passo a citar, "os portugueses conseguem aguentar ainda mais"
eu já não consigo ouvir ninguém do governo a falar, é-me insuportável tanto cinismo e sarcásmo.
há crianças que espontaneamente dividem os seus lanches, felizmente.
há outras que têm vergonha de pedir
é revoltante, Sérgio.

beijo
até logo.

maria teresa disse...

Sérgio este problema já se arrasta há anos, actualmente piorou e também é mais falado.
A grande maioria das escolas está atenta, o maior problema é o que se passa nas famílias, que cada vez em maior número, se encontram numa situação de esticar o magro ou inexistente orçamento familiar, para lhes conseguir dar uma alimentação adequada ao seu crescimento...
É algo que mexe bem fundo!
Abracinho meu!

BRANCAMAR disse...

Bonita sugestão Sérgio!
A revolta é tua, é minha, é nossa, porque não há nada melhor no mundo que as crianças e este estado de coisas faz-me lembrar o meu tempo de escola em inícios dos anos sessenta, em que era dada uma sopa e muitas vezes um pão com queijo ou marmelada às crianças que tinham dificuldades. Parece que estamos a voltar a esses tempos, com a agravante de o Ministério da Educação ainda não se ter apercebido que tem que colmatar essas falhas.

Triste!

Beijinho para ti.
Branca

Sarinha disse...

Boa noite amigo Sérgio,


Tenho 56 anos e toda a vida, onde moro ,esta situação é uma constante. Lendo a sua ótima e excelente sugestão lembrei-me de um hábito ensinado por minha mãe e depois meu e de outras tantas mães por sentirem esta angustiosa realidade e assim fazíamos diariamente. Com certeza as minhas filhas e das outras tantas, continuarão a fazê-lo até que mude esta infeliz e triste situação.


Uma excelente semana. Beijos com carinho

Mona Lisa disse...

Não é de agora...

Pode ter-se agravado, mas enquanto leccionei tive sempre crianças com FOME...chegavam à escola sem pequeno almoço e ansiosos pelo pacote de leite que bebiam mal a auxiliar o trazia, não esperando pelo recreio.
Enquanto o bebiam ,os olhitos ansiavam que algum colega não quisesse, pois não faltariam candidatos...
Tinha que fazer uma lista que era respeitada pelos pequenitos e sobrando algum pacote era ver a alegria no olhar.

Sentia-me revoltada!!!


Isto passava-se aqui (Santo Tirso)há 10 anos.

Beijos.